terça-feira, 16 de maio de 2017

[Filme] Nerve

Título: Nerve
Lançamento: 25 de agosto de 2016
Duração: 1h37min
Direção: Ariel Schulman e Henry Joost
Gênero: Suspense
Sinopse: A tímida Vee DeMarco (Emma Roberts) é uma garota comum, prestes a sair do ensino médio e sonhando em ir para a faculdade. Após uma discussão com sua até então amiga Sydney (Emily Meade), ela resolve provar que tem atitude e decide se inscrever no Nerve, um jogo online onde as pessoas precisam executar tarefas ordenadas pelos próprios participantes. O Nerve é dividido entre observadores e jogadores, sendo que os primeiros decidem as tarefas a serem realizadas e os demais as executam (ou não). Logo em seu primeiro desafio Vee conhece Ian (Dave Franco), um jogador de passado obscuro. Juntos, eles logo caem nas graças dos observadores, que passam a enviar cada vez mais tarefas para o casal em potencial.

Nerve era um filme que eu não tinha a mínima vontade de assistir, mas aí a Gabbe me falou: Assiste, você vai gostar. Quando estava sem nada para fazer, conectei o Netflix e comecei a assistir e, bem, não foi o que imaginei, não foi ruim, tampouco ótimo, foi um filme bastante mediano, na realidade.


Nerve é um jogo que virou moda entre os adolescentes – sim, qualquer semelhança com Baleia Azul existe. Mas, nem todos precisam jogar, eles podem ser apenas observadores e é o que Vee é, até ser desafiada. Sua melhor amiga, Sydney, está participando do jogo e quer ganhar a todo custo, mas ela não suspeita que, ao desafia Vee, porá a amiga em “pé de guerra” com ela.

Assim que entra no jogo, o primeiro desafio de Vee é beijar um desconhecido por 5 segundos. É nesse desafio que ela conhecer Ian, outro jogador, e começa a ganhar, loucamente, dinheiro. A partir disso, os dois receberão cada vez mais desafios e se verão emaranhados em uma teia que é impossível de sair.


Como disse antes, o filme é bastante mediano. A atuação dos atores deixa a desejar em alguns momentos, mas, ainda assim, o filme faz o coração dar aquela acelerada e bate um mini desespero. Gostei da forma como as coisas foram desenvolvendo, mas, o ponto alto, foi o final, sério, achei muito bacana o que algumas pessoas fizeram, apesar de ter sentido que faltou alguma coisa e que podemos ter uma continuação vindo por aí.

O triste desse filme é que ele se assemelha com a realidade. Não estou dizendo apenas com relação ao jogo Baleia Azul, que, por sua vez, conta com jogadores que estão extremamente depressivos e não veem mais sentido na vida, mas digo porque os jovens gostam de se mostrar melhores para os outros, que são capazes disso ou daqui e, por isso, acabam entrando em jogos que podem lhe custar a vida, se viciando em drogas e outras inúmeras situações que bem conhecemos. Então, você, jovem que está lendo isso, aprenda: não há necessidade de se mostrar para ninguém. Você é perfeito e amado assim.

Nota para o filme: 3/5

12 comentários:

  1. Oii!
    Achei capa do filme é bem chamativa. rs

    Já assisti muitos filmes que as atuações não era tão boas, mas o filme até que era legal. Mas até que dava pra passar um tempo, sabe? rs
    Mas, vou ver se assisto. Quando tiver um tempo sobrando.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Eu gostei muito do filme quando assisti, é óbvio que o filme deixou a desejar em muuuitos pontos, mas é um bom filme.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    O mundo está mesmo conectado! Na terça-feira meus alunos disseram: professora, a senhora (sim, eles me chamam de senhora kkkk) precisa assistir a esse filme! E como você, eu também não dava nada por ele, vou ver se consigo assisti-lo nesse fim de semana =)

    ResponderExcluir
  4. Ainda não dou nada por ele. kkkk
    Mas por incrível que pareça, estou querendo assistir ele desde que estreou no cinema.
    Mas nunca consigo.
    Mas assim que tiver um tempinho, ele será o próximo filme que irei assistir.
    Valeu a dica!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  5. Olá, Bru.
    Eu já assisti a este filme e sou extremamente apaixonada por ele. Achei a história maravilhosa e adorei a conjunção dos atores principais. Não posso deixar de citar o final do filme que super me agradou!

    ResponderExcluir
  6. Oi Bruna, tudo bem?

    Eu conheci esse livro essa semana através de outra resenha e já tinha até adicioná-lo na minha lista na Netflix. O filme aborda alguns temas que estão em pauta atualmente e isto é muito bacana, pois de certa forma aproxima o leitor. Depois da sua resenha já quero ir correndo assistir!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Bruna, eu também assisti Nerve esse dias. Eu tive as mesmas sensações que você. A única diferença é que teve uma época que eu quis muito ver o filme. De fato, ele é super mediano, mas traz questões interessantes. Adorei a sua crítica <3

    beijos
    Psicose da Nina | Instagram
    Colunista no Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  8. Oi!!

    Tudo bem Bruna? Já li outras resenhas sobre esse filme e não me interessei. Mesmo se assemelhando ao desafio da baleia azul não é algo que acho que fará diferença na minha vida, as vezes olho pra esse filme e penso: "tem outros mais atrativos". Portanto obrigada pela sua sinceridade e mesmo sendo mediano deixo pra algum momento no futuro. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?

    A premissa é bem interessante, é uma pena que por fim o filme tenha sido mediano, ainda assim, que bom que deu pra curtir.
    Confesso que fiquei curiosa sobre o desfecho e com vontade de conferir.XD
    Valeu pela indicação!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Oii, eu comecei ver esse filme e parei, kk mas vou dar mais uma chance pra ele, quanto a esse tema baleia azul, tudo que seja no minimo parecido com isso me deixa triste :/

    ResponderExcluir
  11. Acho que gostei do filme bem mais que você! Rs...
    Li o livro antes e muito mais coisas ficam indefinidas nele, então gostei de ver como mudaram fatos e fizeram os acontecimentos terem mais sentido - o final mesmo é bem diferente.

    ResponderExcluir
  12. Oii!!
    Não conhecia esse filme ainda. Achei interessante e me lembrou vagamente Black Mirror. Fico pensando se em um futuro próximo, vamos nos deparar com esse tipo de acontecimento. Eu não teria coragem de participar de um jogo que o desafio pode ser qualquer coisa, até mesmo matar alguém, sei la. Mesmo assim, vou adicionar na minha lista no Netflix para ver qualquer hora.
    Beijos

    ResponderExcluir