quinta-feira, 11 de maio de 2017

[Resenha] As Mil Noites, E. K. Johnston

Título: As Mil Noites
Autora: E. K. Johnston
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Onde comprar: Amazon 
"Eu podia ver, como nunca tinha visto antes, as tramas do céu se entrelaçarem, e que a areia fazia parte do padrão, e como as duas partes se fundiam ao longo do distante horizonte. Meu coração acelerou, e, a princípio, pensei que estava com medo; mas então abri os olhos, e vi como as mulheres olhavam para mim, como se eu fosse uma rainha de verdade, e entendi que não era me o que eu sentia correndo com o sangue em minhas veias."

Duas irmãs do deserto. E um rei assassino.

Uma delas não suportaria ver a outra caminhar para a morte, então se ofereceria no lugar. A outra era mais bonita, então ela precisaria usar toda sua coragem e inteligência para chamar a atenção do rei. Vestindo um dishdashah roxo, ela montou num cavalo e foi levada até o qasr.

Mas, por alguma razão, a nova rainha sobrevivia dia após dia, graças a um poder misterioso, uma luz cor de cobre, que habitava seu corpo. O demônio que havia tomado Lo-Melkihiin não era capaz de ceifar a vida da garota, muito menos de compreender a extensão dos poderes delas. Sua rainha também tecia histórias com as próprias palavras.

Comprei As Mil Noites mesmo não podendo comprar mais nada, furei a fila de leitura e me decepcionei. Esperava encontrar uma história de tirar o fôlego, mas o livro só conseguiu me tirar a vontade de ler. Embora os capítulos sejam curtos e a linguagem poética, a narrativa me soou impessoal e apressada demais. Não me conectei com as personagens, as quais, inclusive, não possuem nomes. Um mero detalhe, porém isso acabou me irritando. Geralmente, nomes são omitidos com um propósito e não consegui enxergar nenhum válido neste caso.

Os pensamentos da protagonista também são pouco aprofundados o que, às vezes, contribui para um estranhamento. Os acontecimentos são atropelados: quando você começa a imaginar a situação e as circunstâncias, o parágrafo seguinte quebra sua linha de raciocínio.

Outro fator que me chateou foi a falta de um romance. Pois é, não tem uma história de amor. As Mil Noites é pura fantasia. Só.

Não consegui me controlar e, diversas vezes, me flagrei fazendo comparações com A Fúria e a Aurora. Acho que nem preciso dizer qual prefiro nos quesitos desenvolvimento, aproveitamento e construção de personagens. As Mil Noites não é livro ruim, principalmente porque atende bem a expectativa com relação ao cenário e às tradições. Mas outros livros do mesmo gênero (como A Fúria e Aurora e A Rebelde do Deserto) também atendem, então isso não é um diferencial.

Não vi graça. Não me emocionei. Não vivi a história. 
"Senti a força da tecelagem e a invoquei para mim. Vi um fogo laranja percorrer o tecido até as minhas mãos, e, embora o tecido não tivesse perdido a cor, me senti mais forte, mais calma. Achei que pudesse evocar o céu azul do deserto agora, mas descobri que não precisava mais dele."

Classificação:

13 comentários:

  1. Eu não conhecia o livor, mas entendo bem os seus argumentos para não ter se evolvido com a leitura. Acho que compara-lo com a A Fúria e a Aurora seria inevitável, em função do universo do enredo. Confesso que não fiquei com vontade de ler...
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oie! Tudo bem?

    Já havia visto a capa desse livro por ai, mas nunca me interessei em realizar a leitura, mas não nego que quero ele pela capa! Linda demais e com certeza ficaria linda na minha estante! kKKK

    BJss

    ResponderExcluir
  3. E eu aqui já fantasiando um romance.... kkkk Podia jurar que era um!
    Confesso que tinha interesse em ler a história, mas mesmo sabendo que pode ser diferente comigo, desanimei muito. Acho péssimo quando as coisas vão indo não rápido que o leitor não consegue nem se conectar com a história!

    ResponderExcluir
  4. Oiii tudo bem???

    Nossa e muito ruim quando isso acontece, de não se ligar no livro.
    Uma pena mesmo, o livro não traz o tipo de historia que gosto, apesar de estar na lista de leituras.
    Gostei da resenha.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Eu tenho interesse em fazer essa leitura, mas devo dizer que estou um pouca desmotivada agora. Como nunca li a história original de Mil e uma noite, fiquei bem curiosa com esse livro, mas saber que ele não tem um bom aprofundamento e desenvolvimento não me agrada e por isso deixarei a dica passar.

    ResponderExcluir
  6. Acho essa capa simplesmente maravilhosa, mas essa não é a primeira resenha que leio dizendo que o livro é bem mais ou menos, eu tenho mais vontade de ler os livros que citou como referência do que este em questão. Adorei sua sinceridade, ela só confirmou algumas coisas que já suspeitava :/

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  7. oie!
    Nossa, que chato!
    Já aconteceu isso comigo, com outros livros, onde achei que a história seria de uma forma, mas acabei me decepcionando.
    Uma pena...
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  8. Olá, Gabrielle.
    É horrível quando um livro que queríamos muito ler nos decepciona.
    Já tinha ouvido falar desse livro, mas acho que em outra versão.
    Acho que a falta de amor na trama é realmente indesculpável.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Infelizmente nem todos livros superam nossas expectativas, já vi que não será um livro que vou ler, apesar de gostar do tema.
    http://www.diferentesou.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem? Quando vi o livro pela primeira vez e achei a capa belíssima confesso que julguei ele por causa disso. Porém depois de ver vários comentários da narrativa poética, que nunca é do meu agrado, sempre fiquei com pé atrás junto com essa comparação com A Fúria e Aurora (que você não foi a primeira e não será a única) falando que é bem melhor. Enfim já sabia tem tempos que não iria realizar a leitura, mas é frustante um livro que você espera muito e ele te decepciona.
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Quando vi esse livro, achei a capa linda mas já ao ler a sinopse percebi que não ia gostar. Eu só vejo resenhas falando bem e adorei sua sinceridade!
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. É tão frustrante quando uma leitura não agrada, fica com aquela raiva e vontade de tacar o livro na parede. Achei legal que não sua resenha você deixou os seus pontos do qual não gostou da obra em sim. Acho que vou pular sua dica e também não ler.

    ResponderExcluir
  13. como é ruim quando a leitra não agrada!

    comecei a ler a resenha adorando, mas aí sei lá, fui desanimando da leitura..."não viver a leitura" é tão ruim né....

    ResponderExcluir